• Home
  • »
  • Blog
  • »
  • OKR
  • »
  • OKR e Design Thinking: o que são, para que servem e como escrever?

OKR e Design Thinking são dois grandes condutores para o sucesso dos negócios. Veja o que significa cada termo e como aplicá-los de modo certo! 

Unir OKR e Design Thinking pode ser a grande solução para expandir os negócios. Os dois conceitos, juntos, podem trazer grandes ideais, objetivos claros e modos de medir o progresso de maneira assertiva. 

Dessa forma, é possível percorrer o caminho — do desenvolvimento de produtos ou serviços até a plena satisfação do cliente — de maneira mais focada e fluída. 

Para te ajudar em todos esses pontos, a seguir, vou explicar do que se trata OKR e Design Thinking, além disso, claro, como unir as duas soluções. 

Aproveite! 

Treinamento de OKR introdutório e gratuito
Como obter alinhamento, foco e agilidade com OKR

O que é OKRs e Design Thinking?

Antes de explicar como usar OKR e Design Thinking, é preciso esclarecer os termos. 

A sigla OKR (Objectives and Key Results) significa Objetivos e Resultados-chave. 

No dia a dia, isso representa uma excelente forma de definir e comunicar objetivos, além disso, de medir o progresso baseado em resultados atingidos. 

Além disso, vale saber que OKR tem mais vantagens. A ferramenta não só ajuda a estabelecer os pontos de chegada e formas de mensuração de resultados, como garante os seguintes pontos: 

  • comunicação clara;
  • alinhamento entre profissionais e equipes;
  • agilidade de trabalho;
  • foco em todas as atividades e processos;
  • ciclos de aprendizados;
  • maior engajamento dos times;
  • resultados surpreendentes.

Já o Design Thinking é uma abordagem inspirada no modo de trabalho dos designers. É exatamente por isso que a tradução do termo é “pensar como designer”. 

Na prática, isso significa reunir os times para que seja possível colher o maior número de perspectivas diferentes. 

Com isso, espera-se chegar a insights diversos para, por exemplo, criar um produto ou serviço ou, ainda, resolver problemas dos clientes. 

Por ser um meio de trabalho bastante eficaz, o Design Thinking, atualmente, é usado nos mais diversos ramos profissionais. 

Para que serve OKRs e Design Thinking?

OKR 

OKR mostra como é possível estabelecer os objetivos e, ao mesmo tempo, analisar os resultados alcançados e o quanto isso representa no progresso da empresa. 

O curioso é que essa ferramenta é mais simples do que se imagina, mas, justamente pela simplicidade, é que muitos profissionais acabam por ter problemas. 

Muitos gestores, por exemplo, não conhecem as estratégias da empresa e, consequentemente, não conseguem definir objetivos e fazer o alinhamento entre todas as equipes. 

Outra dificuldade, na hora de definir OKRs, é querer traçar objetivos para longo prazo. É preciso lembrar que, o mundo em que vivemos é cada vez mais instável, por isso, planos para um ano, por exemplo, podem perder o valor no meio do caminho. 

É aqui, então, que entra o OKR. Ele permite que você faça “paradas ao longo do caminho” para analisar o cenário e reajustar objetivos. 

Ao mesmo tempo, claro, eles mostram como medir resultados de uma forma eficiente e segura. 

Design Thinking 

O Design Thinking também tem uma função parecida, quando pensamos no alinhamento, foco e comunicação clara entre as equipes. 

Afinal, essa abordagem, faz com que todos os profissionais estejam reunidos e olhando para os mesmos objetivos. 

Com isso, todo mundo precisa pensar e trazer ideias voltadas à inovação de produtos ou serviços, geração de maior valor aos clientes, diminuição do tempo de tarefas ou qualquer outro objetivo que a empresa tenha. 

Como dá para perceber, unir OKR e Design Thinking pode facilitar a definição de objetivos, a busca por grandes ideias e o atingimento de objetivos.

okr design thinking como estabelecer bons okrs

Como estabelecer bons OKRs e aplicar Design Thinking? 

Para definir OKRs de forma assertiva, siga os passos: 

  • descreva objetivos claros e precisos para as equipes;
  • pense em objetivos que gerem valor ao negócios ou aos clientes;
  • foque em objetivos com sentido inspirador, realista e, também, desafiador;
  • estabeleça objetivos qualitativos, isso significa que eles não devem ter números;
  • use objetivos que também sejam realmente atingíveis.

Já os Key Results precisam:

  • quantificar a linguagem operacional; 
  • descrever resultados a serem alcançados (o que significa que eles não são atividades ou projetos);
  • ser desafiadores;
  • incluir evidências de que são atingíveis;
  • ser baseados em progressos.

Agora, para aplicar o Design Thinking, é necessário fazer o seguinte: 

  • imersão — é a etapa de fazer um verdadeiro raio-x dos negócios. Pense em quais são as dificuldades, oportunidades, ameaças e pontos fortes para a empresa; 
  • ideação — depois de levantar os pontos positivos e de atenção da empresa, é hora de buscar ideias e insights que possam trazer melhorias (essa etapa deve ser feita junto a outros profissionais de uma mesma equipe ou de times diferentes);
  • criação de protótipos — é o momento de filtrar as ideias que vieram à tona, escolher as mais interessantes e fazer o ajuste delas, caso necessário;
  • desenvolvimento — esse passo nada mais é do que a aplicação das ideias. Mas, ele não acaba por aqui, ainda é preciso monitorar as ações (para isso, lembre-se de medir o progresso com base nos resultados - Key Results).

Exemplos de OKRs e Design Thinking

Agora que você já sabe o que é OKR e Design Thinking, vamos pensar em alguns exemplos de Objetivos e Key Results. 

Objetivos

Lembrando que eles devem trazer uma descrição qualitativa do que se espera alcançar. Veja:

  • dominar o mercado de vendas diretas no estado de SP”;
  • “gerar uma experiência única para fidelizar clientes”;
  • “transformar a nossa unidade em uma fábrica modelo”.

Key Results

Já os Key Results são a descrição quantitativa (ou seja, com números) de como você vai medir o progresso rumo ao objetivo. Exemplos:

  • número absoluto — “aumentar a quantidade de clientes ativos de 1.300 para 3.000”;
  • percentual — “aumentar a taxa de êxito processual em 15%”;
  • monetário — “reduzir o custo por lead para até R$ 20”.

Esses são apenas exemplos mesmo. Tudo pode variar bastante, conforme o que a empresa espera conquistar e como trabalhar em cima disso diariamente.  

Uma observação muito importante: a cada objetivo, você deve ter três Key Results. No meu guia sobre OKR, explico melhor essa parte. 

Todos os objetivos e resultados-chave também pode ser definidos, após as etapas do Design Thinking. 

Ou seja, você faz o levantamento dos pontos fracos e fortes dos negócios, reúne as equipes e pensam em soluções. Em seguida, filtra os insights e transforma-os em OKRs. 

Saiba como nossa consultoria em OKR pode ajudar a sua empresa.


okr design thinking conclusao

Conclusão 

Neste conteúdo, você pôde ver como unir OKR e Design Thinking de forma eficaz. 

Lembrando que OKR trata-se de uma ferramenta muito poderosa para toda a empresa definir objetivos e analisar resultados, ou seja, ver se eles estão em progresso. 

Já Design Thinking é uma abordagem de trabalho que propõe a geração de ideias e soluções de jeito colaborativo. 

Ao usar as duas ferramentas, você e suas equipes conseguem produzir de forma mais alinhada, com comunicação clara e bastante foco. 

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue aqui no blog e conheça minha consultoria! 

Thomaz Ribas OKR

Sobre Thomaz Ribas 

Ele é especialista em OKR e Agilidade para os Negócios, consultor, facilitador e coach empresarial. Thomaz atua lado a lado com executivos, líderes e equipes, desde startups até grandes multinacionais, guiando-os na sua jornada rumo a abordagens de gestão mais ágeis e eficazes, para que possam prosperar nesta nova economia.

Saiba mais

Guia Introdutório de OKR

Mais acessados

Outros temas relacionados

Com a crescente adoção e sucesso de empresas que usam OKR em diferentes segmentos, ...

OKR para RH: como criar passo a passo? [+EXEMPLOS PRÁTICOS]

OKRs para Customer Success é o caminho que leva ao sucesso do cliente. Veja ...

OKRs para Customer Success: o que é, benefícios, como adotar + exemplos!

Você quer tornar uma marca referência no mercado? Este e outros grandes objetivos podem ...

OKRs de marketing: o que são, como funcionam + exemplos

Quer receber conteúdos como esse gratuitamente?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos diretamente no seu email e ficar por dentro das novidades.

>