• Home
  • »
  • Blog
  • »
  • Gestão
  • »
  • 6 Startups de Sucesso para inspirar novos empreendedores!
O que é e como funcionam as startups de sucesso

Você provavelmente utiliza produtos desenvolvidos por startups de sucesso com frequência. Muitos utilizam a palavra startup para se referir à uma empresa tecnológica, moderna e de sucesso, mas você sabe realmente qual é o conceito de startup?

Nos últimos anos, muitos autores, consultores e escolas de negócios em todo o mundo trouxeram uma definição acadêmica diferente para o que uma startup realmente é.

Por exemplo, grandes empresas como Uber, Amazon ou Airbnb iniciaram como startups e se tornaram grandes empresas que valem bilhões de dólares. Mesmo a nossa conhecida iFood já não é uma startup a um bom tempo.

Quer entender o que é uma startup e como elas funcionam? Continue lendo e conheça 5 startups brasileiras de sucesso!

Veja como a FUNDACRED ganhou agilidade com OKR


Startups de sucesso: o que é e como funciona uma startup?


Certamente uma das definições mais precisas de startup que conheço é a de Steve Blank, empreendedor em série do Vale do Silício e acadêmico de empreendedorismo.

De acordo com Blank, uma startup é (tradução literal):

“Uma organização temporária formada para buscar um modelo de negócio repetível e escalável”.

Startups de Sucesso Steve Blank

Steve Blank

"A Startup is a temporary organization designed to search for a repeatable and scalable business model."

Eu gosto dessa definição pois ela deixa claro uma diferença importante entre o que é uma startup e o que é uma empresa.

Segundo Blank, uma empresa é  uma organização permanente que busca executar um modelo de negócios já estabelecido, repetível e escalável. 

Em suma, startup é sobre buscar o modelo, e empresa é sobre executar o modelo.

Como crescer uma startup

Mas o que é um modelo de negócio?

A citação acima fala em “modelo de negócio”. Um modelo de negócio descreve de que forma a empresa cria e entrega valor, e de que forma ela monetiza

Ao contrário de um plano de negócios que é um documento estático, o modelo de negócios descreve a interação e o fluxo entre diferentes aspectos da empresa. 

Além disso, ele mostra a estrutura de custos do negócio e também de que forma a empresa se relaciona com outras empresas e parceiros para gerar valor.

Uma vez que os fundadores da startup elaboram a visão do seu produto e funcionalidades iniciais, eles definem algumas hipóteses com relação aos componentes do seu modelo de negócios (clientes, canais de distribuição, precificação, parcerias, etc). 

Existem diversas ferramentas e frameworks para modelo de negócio, mas o mais simples e eficaz na minha visão é o de Alexander Osterwalder e seu Business Model Canvas.

Dessa forma, para a startup ter agilidade, é crucial que ela valide o mais rápido possível se seu modelo de negócio está dando resultado, ou seja, se os clientes estão se comportando conforme o a hipótese.

Definitivamente isso não acontece na primeira tentativa, requerendo alta resiliência e persistência dos fundadores.

Como criar uma startup de sucesso com poucos recursos?


Criar uma startup de sucesso é uma daquelas iniciativas para as quais não existe uma receita de bolo, tamanha a sua complexidade e incerteza.

Porém, existem algumas diretrizes que os empreendedores devem ter sempre em mente. Vejamos quais são a seguir.

Pensar em problemas que precisam de solução

Uma das perguntas mais importantes que devem ser respondidas ao se criar uma startup é:

“Qual problema será resolvido com a sua startup?”

Contudo, uma pergunta ainda melhor seria:

“Porque o problema que a sua startup vai solucionar é crítico no momento atual?”

Para que o produto da startup tenha adesão e fit no mercado, gerando crescimento, é preciso que o momento para resolver o problema seja o certo, caso contrário será mais um produto que ninguém vai querer utilizar. 

Buscar soluções criativas e práticas para esses problemas

Uma vez que está claro o problema a ser resolvido, e que o problema é crítico para o momento atual do mercado, é preciso elaborar a solução. Nesse ínterim, surge o produto a ser desenvolvido. 

Assim, para ajudar empreendedores a diminuir  o risco inicial de suas startups, Eric Ries desenvolveu o conceito de Lean Startup (ou startup enxuta). 

Lean Startup

Lean Startup é uma abordagem científica que ajuda a diminuir o risco inerente de lançar um novo produto.

Através dela, a startup define hipóteses testáveis e as valida de forma empírica por meio de experimentos e análise de resultados. 

Como resultado, startups que experimentam com mais velocidade e frequência têm mais chances de sucesso.

Isso acontece pois rapidamente adquirem conhecimento sobre o que está funcionando no seu modelo de negócio e o que precisa mudar, diminuindo os riscos antecipadamente.

Pensar em soluções que sejam escaláveis

Provavelmente você já utilizou algum desses produtos nos últimos dias: Netflix, Uber, iFood, Spotify, Mercado Livre...

Todos eles são negócios que começaram pequeno, descobriram seu product-market fit e cresceram de forma exponencial, gerando receita de maneira mais acelerada que sua estrutura de custos. 

Em outras palavras, elas são empresas escaláveis, pois multiplicaram sua renda e não aumentaram seus custos na mesma proporção.

Dessa forma, um negócio escalável tem alto potencial de crescimento sem precisar de maiores investimentos. Isso deve estar o tempo todo na cabeça dos empreendedores.

Usar e conhecer a tecnologia para oferecer o melhor produto

Um dos fatores de alavancagem para uma startup ter sucesso e escalar é a adoção de tecnologia de ponta. 

Certamente os empreendedores devem abrir mão de tecnologia para crescer a aproveitar a internet da melhor maneira possível. 

Os fundadores devem, sem dúvida, conhecer a tecnologia que está sendo empregada.

Aliás, segundo uma pesquisa realizada pelo Startup Genome, 80% das startups de sucesso tiveram um engenheiro de software entre os fundadores. 

Planejar-se economicamente

Ao avaliarmos a história de startups de sucesso, vemos que elas procuraram sempre manter os custos baixos e assim conseguiram ter o retorno de forma exponencial mais rapidamente.

Isso vale desde o primeiro dia de vida da startup. Não é à toa que conhecemos diversas startups que começaram na garagem de uma casa.

Essa conversa deve ser totalmente transparente entre os fundadores. Defina o orçamento necessário para iniciar a startup e com que valor cada um contribuirá, se você estiver abrindo um negócio com outras pessoas.

De fato, o planejamento financeiro é algo que precisa acontecer durante todo o ciclo de vida. Não é algo a ser priorizado somente quando a empresa crescer, pois, se não há planejamento financeiro, o crescimento nunca virá.

Buscar crowdfunding

Caso definitivamente ainda não haja recursos para iniciar o negócio, pode-se tentar buscar financiamento por crowdfunding

Existem algumas plataformas de crowdfunding como Kickstarter, Indiegogo ou Catarse. O empreendedor publica a ideia de negócio nessas plataformas com o objetivo de encontrar apoiadores que contribuam com o dinheiro necessário.

Construir uma equipe

O sucesso de qualquer empreendimento está nas pessoas, ou seja, na equipe que você forma. Afinal, nenhuma startup de sucesso chegou lá com um ou 2 empreendedores atuando de forma isolada. 

Startups de sucesso equipe

Certamente não é necessário um batalhão com centenas de pessoas no início. Um time pequeno e coeso com clareza do seu papel e responsabilidades e que contribua com o seu melhor é tudo que precisamos.

Estabelecer objetivos e prazos

Quando perguntamos para empreendedores de startups em seu estágio inicial qual seu principal objetivo, muitos irão responder:

"Encontrar o product-market fit".

Essa é realmente a coisa mais importante para uma startup. A seguir eu trago a definição de Marc Andreessen, sobre este conceito:

“Product-market fit é o grau em que um produto satisfaz uma forte demanda do mercado. É quando os clientes estão comprando o produto tão rápido quanto você pode desenvolvê-lo. É quando o uso do produto está crescendo tão rápido quanto você pode adicionar mais servidores. O dinheiro dos clientes está se acumulando na conta da sua empresa e você está contratando profissionais de vendas e suporte ao cliente o mais rápido possível."

Certamente definir bons objetivos é fundamental para qualquer negócio. Embora encontrar o product-market fit seja o objetivo macro da startup, é preciso definir quais objetivos de curto prazo irão ajudar neste desafio.

Startups de sucesso planejamento financeiro

Como crescer uma startup com o OKR?


Uma das principais características de startups de sucesso é sua capacidade de definir boas métricas e benefícios mensuráveis para o negócio e para os clientes.

É justamente aí que entra OKR

OKR é uma sigla em Inglês que significa “Objectives and Key Results” (Objetivos e Resultados Chave).

É uma ferramenta extremamente eficaz para definir objetivos e medir seu progresso baseado em resultados atingidos, através de foco, colaboração e alinhamento.

OKR ajuda a direcionar os esforços de toda a startup para o que mais importa. Ou seja, em uma startup, OKR é principalmente sobre foco!

Em uma startup que está em seu estágio inicial de descoberta, não existem grandes certezas. Aliás, construir uma startup é a arte de navegar na incerteza

Consequentemente não existe uma lista fixa de indicadores considerados “certos”. O que uma startup busca é encontrar o produto certo para o cliente certo.

Portanto, uma startup deve sempre acompanhar os indicadores que são críticos para o negócio, como aqueles que dizem respeito às fontes de receita, custos, clientes e a eficácia das estratégias de aquisição de clientes. 

Embora um ambiente de startup muitas vezes seja bastante volátil, existem alguns frameworks bastante úteis adotados por startups em crescimento: o framework AARRR e o Engines of Growth.

Estudar e compreender esses indicadores é um passo importante para definir bons Key Results.

Pivotar se for preciso

Como saber se a startup atingiu o modelo ideal de negócio? Certamente a maioria das startups muda seu modelo de negócio pelo menos uma vez, senão várias. 

Dizemos que uma startup pivota quando ela muda seu modelo de negócio para se adaptar à mudanças, preferências do cliente ou qualquer outro fator que afete seus resultados financeiros. 

De fato, um modelo de negócios não resiste ao primeiro contato com o campo de batalha - o mercado

Para a startup se tornar atrativa para investidores, é preciso “sair do prédio” e “ir para a rua”, como dizia Steve Blank, e enxergar na prática quais as demandas do potencial usuário do produto.

Assim, o grau de agilidade com o qual uma startup pivota é essencial para que ela possa de fato encontrar um modelo de negócio escalável e repetível. 

6 Exemplos de startups de sucesso


Para ilustrar alguns exemplos, vejamos a história de algumas startups brasileiras de sucesso para você se inspirar na sua jornada.

1. Nubank

A brasileira Cristina Junqueira, o colombiano David Vélez e o americano Edward Wible foram os responsáveis pela criação do Nubank em 2013. 

Os desafios não foram poucos para tornar o Nubank uma empresa de sucesso. Obtenção da licença bancária, restrições no sistema financeiro brasileiro e contratação de profissionais de tecnologia são alguns dos desafios enfrentados durante essa jornada.

A Nubank oferece serviços 100% digitais como cartão de crédito e conta de pagamentos com taxas menores do que os bancos tradicionais, tendo atingido o valuation de US$ 1 bilhão em 2019, se tornando um unicórnio. 

Eles chegaram a ser considerados pelo LinkedIn a startup mais desejada do Brasil. 

2. Creditas

A Creditas foi fundada pelo espanhol Sergio Furio em 2013. Inicialmente ofereciam serviços financeiros como emissão de cartões e análise de risco de crédito. 

Durante a jornada eles mudaram a estratégia e passaram a focar em empréstimos com garantia. Os empréstimos são oferecidos com juros mais baixos ao utilizar um modelo digital de crédito com garantia. 

Democratizar o acesso ao crédito para todos os brasileiros era o principal desafio deles, além de gerenciar seu rápido crescimento com agilidade.

3. GuiaBolso

Em 2014 surge o GuiaBolso, dos empreendedores Benjamin Gleason e Thiago Alvarez. Trata-se de um aplicativo de gestão financeira presente nos celulares de milhares de brasileiros.

No app podemos vincular nossas contas bancárias e cartões de crédito obtendo uma análise mais refinada da saúde financeira. O crescimento permitiu que a startup passasse a ofertar crédito para os clientes.

Porém, da mesma forma como muitas startups de sucesso, eles passaram por grandes desafios. Os empreendedores iniciaram investindo o próprio dinheiro, já que nenhum investidor acreditava no sonho deles. 

4. Docket

A Docket é uma lawtech. Você sabe o que é uma lawtech?

Através de tecnologia, uma lawtech traz eficiência para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos das empresas. Elas identificam deficiências jurídicas e sugerem rotinas mais eficientes.

A Docket é uma lawtech. O propósito deles é facilitar a gestão de documentos jurídicos através de inteligência artificial e machine learning.

Eles chegaram a crescer 300% e a rápida contratação de profissionais de tecnologia e vendas foi um desafio.

5. Stone Pagamentos

A Stone foi fundada em 2012 por André Street e Eduardo Pontes. Eles chegaram no mercado oferecendo máquinas baratas e sem aluguel (as famosas “maquininhas” que você certamente já utilizou) e seu software de gestão.

Seu crescimento permitiu geração de caixa e escala. Em 2016, por exemplo, o faturamento chegou a R$55 milhões, quase cinco vezes maior que 2015.

Em 2018, quando a empresa já estava conhecida e já era claro o caminho para o IPO, a startup fez uma rodada de investimento para captar US $250 milhões.

A Stone realizou o seu IPO (foi listada na Nasdaq) a partir de outubro de 2018, atingindo o valuation de US$1,5 bilhão.

Portanto, eles já foram uma startup mas hoje são uma empresa com mais de 2000 funcionários.

6. QuintoAndar

A QuintoAndar apareceu no mercado em 2012, através de seus fundadores André Penha e Gabriel Braga, para simplificar a locação de imóveis e conectar proprietários e inquilinos de forma prática e segura.

A atratividade de seu negócio está no fato de não precisar de fiador, assinatura de contrato digital e anúncios gratuitos.

Eles se tornaram um unicórnio brasileiro após levantar US$ 250 milhões em uma rodada de investimento. 

Além disso, eles ficaram em quinto lugar no LinkedIn Top Startups 2019. Mas não foi fácil chegar lá. Eles sofreram para entrar em um mercado altamente fechado e regulamentado como o imobiliário.

O aplicativo simples e eficaz do QuintoAndar gerou muito valor para os clientes e usuários, obrigando o mercado imobiliário a repensar as suas práticas. 

Possui uma Startup e não sabe como definir e acompanhar seus OKRs? Veja como a nossa Consultoria em OKR pode ajudar o seu negócio!

Concluindo, uma startup é uma organização temporária formada para buscar um modelo de negócio repetível e escalável. 

De fato, encontrar um modelo de negócio repetível e escalável é um dos maiores desafios do mundo do empreendedorismo, ainda mais em um momento tão incerto e complexo da atualidade.

Para ter sucesso, as startups devem pensar de forma enxuta, não ter medo de errar, ter coragem de ir para a rua testar seu produto e agilidade para se adaptar e mudar rapidamente.

>