• Home
  • »
  • Blog
  • »
  • Gestão
  • »
  • Viabilidade Financeira: O que É e Como Aplicar em um Projeto
Análise de Viabilidade Financeira

Será que o novo projeto da sua empresa realmente vale a pena? A análise da viabilidade financeira pode te mostrar a resposta.

Descubra como fazer esse estudo e, também, como garantir que o projeto irá gerar valor com os OKRs!

Lançar um projeto é sempre um desafio. Isso porque, uma ideia, por mais inovadora que ela seja, ainda não é o bastante para garantir resultados mensuráveis.

O ideal é fazer um estudo sobre a viabilidade financeira.

Só assim você elimina os ricos de ter prejuízos. 

Para te ajudar nessa tarefa, reunimos várias dicas neste conteúdo. Uma delas é sobre a definição de OKRs (Objectives and Key Results)

Quer saber mais detalhes desse e dos outros passos? 

Continue a leitura e descubra como garantir mais sucesso à empresa para qual você trabalha! 

Receba uma consulta de OKR completa e personalizada. Saiba como!

O que é análise de viabilidade financeira?

A análise da viabilidade financeira diz o quanto um novo investimento demandará investimentos e, ao mesmo tempo, proporcionará retorno para a empresa. 

Ou seja, basicamente, é a tarefa de verificar se a nova intenção, em âmbito econômico, vale a pena ou não. 

Quando fazer um estudo de viabilidade financeira de novos negócios?

O estudo de viabilidade serve para as mais diversas situações, desde a execução de um novo produto ou serviço à abertura de uma nova empresa. 

Além disso, a análise também é indicada para quando há a necessidade de escolher um entre dois ou três projetos, por exemplo. 

Como elaborar uma análise de viabilidade financeira?

Imagine, então, que a equipe de desenvolvimento de produtos trouxe mais uma sugestão.

E agora, como ter a certeza de que esse novo projeto é realmente interessante? 

A resposta está logo abaixo. 

Veja quais são os pilares da viabilidade econômica e financeira: 

Análise de mercado

Como é o cenário de atuação da empresa? Mais do que isso, como o novo produto ou serviço se encaixa dentro desse contexto? 

A tarefa aqui é analisar o quanto os clientes podem se identificar com o projeto em vista, qual será o nível de procura dele, a sazonalidade. 

Além disso, as semelhanças e diferenciais em relação aos produtos de outras marcas, etc.

Para ter todas essas respostas, realize pesquisas com o seu público-alvo, compare o novo investimento com projetos lançados anteriormente e estude a performance de seus concorrentes.

Projeção de receitas, despesas, custos e investimentos

Ao ter os dados do mercado atual em mãos, já dá para fazer a projeção da receita. 

Ou seja, a previsibilidade sobre os valores de investimentos, despesas e lucros que o novo projeto demandará em períodos diferentes, por exemplo: em até dois ou cinco anos. 

Também vale a pena fazer uma projeção a partir de um cenário mais indesejado. 

Assim, caso lá na frente haja uma mudança de mercado inesperada e desafiadora, você já terá as cartas na manga. 

Análise dos indicadores

O estudo da viabilidade econômica também deve contar com indicadores como o TMA, VPL, Payback e o TIR. 

Confira o que eles significam e como analisá-los: 

TMA (Taxa Mínima de Atratividade)

Basicamente, TMA é o retorno mínimo esperado para um determinado projeto. 

O cálculo precisa ser feito com base no capital disponível da empresa e, também, em relação à provável média de lucro. 

analise-de-viabilidade-economica

VPL (Valor Presente Líquido)

Já o VPL está ligado ao fluxo de caixa sobre o novo investimento em determinado período.

Por exemplo, você faz a projeção do  VPL de um novo produto para o prazo de dois anos. O resultado disso deve ser subtraído do investimento inicial. 

Então, se o valor do VPL for positivo, há chances do lançamento trazer lucros.

Agora, se o resultado for igual a zero, você pode considerar que o projeto arcará com seus próprios custos, mas sem garantir lucro. 

No caso de um valor negativo, muita atenção, porque isso significa que o projeto pode causar prejuízos. 

Payback

O Payback, por sua vez, mostra em quanto tempo o lançamento pode gerar lucros (em quantidade suficiente para pagar o valor investido). 

Para fazer a conta, divida o valor do investimento pelo fluxo de caixa. 

Por exemplo: R$ 50.000/R$ 5.000 = 10 meses.

TIR (Taxa Interna de Retorno)

Ao analisar a TIR, você consegue projetar o retorno financeiro do projeto ao longo do tempo. 

É por isso que a conta precisa ser feita com base não só em um período pré-determinado, mas também em relação aos juros envolvidos. 

Por que o estudo de viabilidade é essencial para o lançamento de novos produtos?

Resumindo: o estudo de viabilidade financeira é imprescindível para saber se o produto terá aceitação do público e, também, se a economia atual é favorável para ele. 

Dessa forma, você consegue entender se o investimento surtirá lucros ou não. 

estudo de viabilidade financeira de novos negócios: por que é essencial?

E como saber se o seu projeto ou produto está indo para o caminho certo?

Imagine que, a essa altura do campeonato, você já fez todos os estudos necessários, ok? 

Também, com uma projeção favorável, houve o lançamento do produto. 

Mas, e agora, como acompanhá-lo e ter a certeza de que está no caminho certo

A melhor solução é usar o OKR

Os Objectives and Key Results representam os benefícios mensuráveis que você espera ter, seja para o negócio, para os clientes ou para os colaboradores.

Eles devem ser definidos de forma a deixar claro o que representa sucesso para os projetos e iniciativas.  

Além disso, é fundamental realizar a medição do progresso do novo produto ou serviço, a partir dos resultados alcançados. 

Desse modo, além de fazer o estudo da viabilidade financeira, liste todos os objetivos que vocês desejam conseguir e, claro, monitorem tudo constantemente. 

Com isso, sem dúvidas, o trabalho terá muito mais foco, alinhamento, agilidade, colaboração e aprendizado — tudo o que leva ao sucesso. 

Conclusão

Mais importante do que ter uma ideia genial, é analisar a viabilidade financeira dela. 

Toda vez que a sua equipe de projetos apresentar uma nova intenção, faça a análise de mercado, a projeção da receita e o estudo dos indicadores (TMA, VPL, Payback e TIR). 

Em uma empresa ainda não tem maturidade com a utilização de OKR, é comum iniciar pelos projetos para então fazer uma espécie de "engenharia reversa" para definir os OKRs.

Porém, conforme a empresa e os times vão incorporando o pensamento e o planejamento baseado em resultados, o foco passa a ser maior na definição dos OKRs inicialmente, para então priorizar as iniciativas e projetos que têm a maior probabilidade de atingir os OKRs.

Mas chegar nessa maturidade é uma jornada. Para ter sucesso nessa jornada é preciso persistência e disciplina, um trimestre após o outro.

Conheça nossa consultoria personalizada de OKR


>