• Home
  • /
  • Blog
  • /
  • OKR
  • /
  • Entenda a diferença entre objetivo e meta e saiba como definir cada um
meta e objetivo

Você sabe a diferença entre meta e objetivo? Para algumas pessoas, a pergunta pode não fazer sentido em um primeiro momento. Afinal, é comum que esses termos sejam entendidos como sinônimos. Contudo, na gestão empresarial, os significados de meta e objetivo têm diferenças importantes.

Compreender o significado dessas palavras é uma das chaves para executar um planejamento estratégico sólido. É importante ressaltar que estamos falando de conceitos que, mesmo com diferenças relevantes, são interligados e devem coexistir em uma abordagem capaz de alçar seu negócio aos resultados desejados.

Parece complicado? Calma, vamos simplificar. Neste texto, você vai conhecer as definições de meta e objetivo, exemplos práticos de cada um e as diferenças entre os termos, além de um caminho para aplicá-los de forma eficiente na sua empresa. Continue a leitura!

O que é objetivo?

O objetivo está principalmente relacionado à finalidade de uma estratégia ou plano. Trata-se de uma descrição do ponto em que se quer chegar no curto, médio ou longo prazo. Tal descrição deve ser curta, clara, qualitativa e aspiracional. Por quê? Explicamos a seguir.

Um objetivo definido de forma clara e curta ajuda a manter o foco no que realmente importa e evita duplas interpretações.

Já ao pensar de forma qualitativa, você facilita a compreensão das pessoas envolvidas e abre espaço para opções de como mensurar o objetivo ao longo do tempo.

Por fim, é interessante que o objetivo seja descrito de forma aspiracional, ou seja, com algum grau de ambição. Essa é uma técnica que considera o fator humano do planejamento estratégico, buscando engajar os profissionais envolvidos no processo. Quer um exemplo? 

Melhorar o time de suporte é um objetivo comum em muitas empresas. Para sair do convencional, você pode descrevê-lo assim: “criar uma equipe de suporte de excelência e reconhecida pelos nossos clientes”. A mudança de tom tem o potencial de desafiar a equipe a fazer algo diferente para atingir o objetivo e incentivar o aprimoramento contínuo.

Exemplos de objetivos

Para facilitar sua compreensão, confira alguns exemplos de objetivos a seguir: 

  • desenvolver um time de vendas reconhecido como referência de excelência;

  • tornar-se a primeira escolha dos consumidores em nosso mercado;

  • tornar o processo logístico um diferencial competitivo altamente eficiente.

Perceba que cada um desses exemplos corresponde a critérios que estabelecemos no tópico anterior. Eles são qualitativos, descrevendo o que se espera alcançar em termos de características ou condições específicas.

Além disso, são curtos e diretos, facilitando a compreensão de todos os envolvidos. E, claro, são aspiracionais, saindo do óbvio e permitindo a motivação das pessoas envolvidas.

O que é meta? 

As metas são mecanismos utilizados para definir como saber se atingimos um objetivo. Elas orientam toda a estratégia de forma mensurável e ajudam os responsáveis a compreender o que falta para atingir um objetivo. Sem as metas, fica difícil realizar avaliações concretas de desempenho, fundamentais para realizar eventuais ajustes.

Para serem eficazes, as metas precisam contar com algumas características. Elas devem ser compreensíveis, utilizando linguagem adequada aos profissionais envolvidos, e desafiadoras, mas, ao mesmo tempo, realistas. Encontrar o equilíbrio entre esses dois pontos faz toda a diferença nos resultados.

Ademais, é recomendado que as metas sejam quantitativas. Só assim é possível rastrear o progresso e entender a eficiência dos esforços realizados.

Exemplos de metas

Assim como fizemos com os objetivos, enumeramos alguns exemplos de meta para facilitar seu entendimento. Para isso, usaremos como base o primeiro objetivo da lista que apresentamos mais acima: “desenvolver um time de vendas reconhecido como referência de excelência”. Algumas metas possíveis nesse caso são:

  • aumentar a taxa de conversão de venda em X% no primeiro trimestre;

  • reduzir o tempo médio de respostas às consultas de clientes em X minutos;

  • aumentar a pontuação média de satisfação dos clientes;

  • aumentar a receita proveniente de upsell em 25%.

O que são as metas SMART? 

Agora que você entende as diferenças entre objetivos e metas, falaremos sobre um conceito que, há anos, contribui para a criação de metas eficazes e auxilia no alcance de objetivos. Estamos falando das metas SMART.

Sua origem está no artigo “There's a S.M.A.R.T way to write management's goals and objectives”, publicado em 1981 pelo autor George T. Doran. Aqui, SMART é um acrônimo, cujas letras têm os seguintes significados: 

  • S — Specific (específica);

  • M — Measurable (mensurável);

  • A — Assignable (atribuível);

  • R — Realistic (realista);

  • T — Time-related (temporal).

O principal legado do termo cunhado por Doran é a facilitação no processo de definir metas. Contudo, é preciso adaptar o uso das metas SMART para a realidade da sua empresa.

Se você quer incentivar os times a pensar fora da caixa, por exemplo, não precisa dar tanta ênfase ao caráter realista. Em todos os casos, o ideal é que as metas sejam discutidas com frequência, criando um ambiente propício ao nível de ambição e excelência que você quer alcançar.

diferenca entre meta e objetivo - metas

Qual é a diferença entre objetivo e meta?

A diferença entre objetivo e meta reside no nível de abstração e na natureza da descrição. Objetivos delineiam a direção, a necessidade ou problema, enquanto metas são quantificações que guiam o progresso em direção aos objetivos.

Assim, podemos dizer que, enquanto objetivos são descritivos e qualitativos, metas são mensuráveis e quantitativas.

Como estabelecer metas e objetivos na sua empresa? 

Agora que você entendeu as definições de ambos os conceitos, assim como suas diferenças, é hora de pôr a mão na massa e definir as metas e os objetivos do seu negócio.

Planeje e defina metas para períodos curtos

Uma meta pode ter um valor alvo desejado para um prazo mais longo, como 1 ou 2 anos. Porém, defina qual o valor alvo da meta para prazos curtos. Muitas empresas têm usado ciclos trimestrais, mas isso pode variar de acordo com o seu negócio. Então, analise qual período faz mais sentido para sua empresa.

Tenha foco

Na hora de definir novas conquistas para os negócios, é natural que muitas ideias venham à mente. Mas calma! O ideal é definir poucos objetivos e metas, mantendo um equilíbrio para serem desafiadores, mas também realistas.

Mantenha seu time alinhado

Lembra que reforçamos a importância de manter as descrições de objetivos curtas e as metas compreensíveis? Isso é fundamental para que seu time fique alinhado, mas é preciso ir além.

Por isso, é essencial investir em comunicação interna e processos sólidos para garantir que todos estejam na mesma página. E isso significa também incluir os membros da equipe no próprio processo de definição de objetivos e metas.

Analise e acompanhe seus resultados frequentemente

Falando em processos, é importante medir e acompanhar as metas com frequência, de preferência semanalmente. Promova conversas periódicas com seus times para analisar e mensurar o alcance das metas.

Para tanto, é importante contar com indicadores de desempenho bem definidos, de modo a garantir análises confiáveis e insights valiosos.

Como os OKRs podem te aproximar de seus objetivos? 

Definir metas e objetivos é um processo que envolve tomadas de decisão e desafios. Mas, com as ferramentas certas, é possível realizar uma gestão ágil e eficiente. Nos últimos anos, uma ferramenta que vem ganhando espaço é o OKR, ou “Objectives and Key Results” (em tradução livre, “Objetivos e Resultados-Chave”).

Utilizada por empresas como Google, Amazon, Netflix e Meta, OKR é uma forma colaborativa de definir e comunicar objetivos, focando os esforços rumo a contribuições mensuráveis que fazem a empresa avançar. Trata-se de um conceito dividido em duas partes: um objetivo e um conjunto de resultados-chave.

Na prática, você vai definir um objetivo e atribuir a ele entre duas e cinco metas, ou melhor, resultados-chave. Para exemplificar, voltemos a um dos objetivos que apresentamos ao longo do texto: “tornar o processo logístico um diferencial competitivo altamente eficiente”.

Nesse caso, os resultados-chave para o próximo trimestre podem ser:

  1. reduzir o tempo médio de processamento de pedidos em X%;

  2. diminuir o custo médio de transporte por pedido em Y%;

  3. reduzir a quantidade de erros de estoque em Z%.

Com os OKRs, você elimina distrações e foca no que realmente importa para alcançar seus objetivos, facilitando a mensuração de resultados e possibilitando melhorias contínuas.

Compreendendo a diferença entre meta e objetivo, você dá o primeiro passo para uma gestão estratégica eficaz. Enquanto os objetivos definem a direção de longo prazo, as metas são marcos de curto prazo que guiam o progresso em direção a esses objetivos e ao sucesso geral da estratégia.

>