No atual cenário altamente complexo e em rápidas mudanças, líderes são cada vez mais cobrados por velocidade de entrega e foco em resultados. Porém, para muitos líderes, é como se estivessem dirigindo de forma acelerada em uma densa neblina em um local desconhecido e com um carro sem GPS. A velocidade de nada adianta se não há uma visão clara e adaptação às mudanças. 

A combinação entre velocidade, adaptabilidade e visão é considerado hoje uma das principais habilidades do líder ágil. Neste artigo, você irá compreender o que de fato é um líder ágil, suas características e principais competências. 

E aqui já vai um alerta de spoiler:

É possível que você já tenha se deparado com algum artigo na internet que iguala líderes ágeis a pessoas que lideram o uso de métodos ágeis. Conforme veremos a seguir, líderes ágeis não são líderes que conhecem e utilizam métodos ágeis.

O que é ser um líder ágil?

Um líder ágil é aquele que influencia suas equipes e o sistema ao seu redor rumo ao atingimento de um objetivo comum, construindo uma visão clara e compartilhada de futuro (liderança), enquanto adapta seu pensamento e atitudes de forma responsiva e autoconsciente, conforme novas informações emergem em meio à complexidade e incerteza do seu ambiente (agilidade).

Veja que esta definição de liderança ágil traz as duas perspectivas: liderança e agilidade. 

Líderes ágeis são capazes de se conectar com seus pensamentos, sentimentos e comportamentos, aumentando sua capacidade para experimentar perspectivas diferentes das suas e aprendendo com sua experiência, uma vez que buscam evoluir sua capacidade de auto-observação.

Como consequência desta capacidade, um líder ágil se sente mais à vontade com mudanças e incertezas, liderando de forma mais eficaz e tomando melhores decisões em meio à "neblina".

Liderança ágil é menos sobre um cargo ou posição, e mais sobre o ato de liderar, que pode acontecer a partir de qualquer pessoa na organização.

“Leadership is more about the “ship” than the “leader”. - Pete Behrens

Repare como a liderança ágil destoa bastante dos paradigmas e estilos de liderança mais tradicionais. Embora as habilidades do líder ágil tenham emergido no mundo corporativo, elas são igualmente importantes nas esferas da economia, sustentabilidade e política. 

Quais são as principais características de um líder? 

Uma das principais características dos líderes ágeis é a clareza de visão e a agilidade de execução, incluindo a sua capacidade de perceber e responder (sense & respond, em Inglês) e de agir com propósito.

Quando falamos de perceber, nos referimos a estarmos conscientes sobre nossos próprios pensamentos, crenças (mindset), emoções e atitudes. Isso inclui estarmos atentos ao impacto das nossas ações sobre as pessoas ao nosso redor e aos sinais que o ambiente nos dá.

Já a capacidade de responder está relacionada ao ato de decidir, experimentar e dar o próximo passo, principalmente em meio à alta volatilidade e incerteza, onde dificilmente teremos todos os dados e o tempo desejado para agir.

Este ciclo de perceber (agilidade de pensamento) e responder (agilidade de movimento) de forma consciente é um dos pilares da liderança ágil. 

Quais as competências são necessárias para uma liderança ágil?

Autoconsciência

Um dos primeiros passos para se tornar um líder ágil está relacionado ao “perceber” citado anteriormente. Trata-se da autoconsciência. Líderes ágeis buscam cada vez mais estarem cientes de suas crenças, premissas, formas de pensar e comportamentos, e como esses elementos influenciam as pessoas ao seu entorno.

Diante desta consciência, o líder ágil busca constantemente o desenvolvimento de seu autoconhecimento por meio de um ciclo iterativo de autopercepção e adaptação de comportamentos, fortalecendo seu mindset de crescimento.

 

Além de conseguirem identificar e gerenciar seus gatilhos emocionais em cenários complexos e desafiadores, líderes ágeis são capazes de navegar e balancear entre possíveis dualidades, estando aberto a visões diferentes. Isto nos leva à próxima competência: abertura.

Abertura

Um dos vieses que mais limita a evolução de um líder é o viés da confirmação, fenômeno identificado pelo pesquisador e psicólogo cognitivo Peter Wason, em 1960. Segundo este viés acontece quando a pessoa reúne ou se lembra de informações de forma seletiva, ou quando as interpretam de forma tendenciosa.

Diante de opiniões e visões diferentes das suas (e cientes de seus próprios vieses), líderes ágeis demonstram abertura e receptividade para contrastar diferentes perspectivas. Essa abertura é demonstrada inclusive quando acreditam que podem estar errados. 

Aliás, líderes ágeis, pelo fato de compreenderem que nem sempre terão as respostas para os problemas, estão sempre se perguntando:

“De que forma posso estar errado?”

Líderes ágeis não somente estão abertos para ouvir o outro, mas também buscam de forma ativa a interconexão entre seus pensamentos e os pensamentos e ideias de outras pessoas, por mais que discorde delas.

Adaptabilidade

Outra competência demonstrada por líderes ágeis é a capacidade de se adaptar às mudanças. Isto não significa que a adaptabilidade é algo fácil. 

Desafiar nossas próprias crenças e comportamentos e buscar mudanças pode ser algo muito dolorido, mas é através da adaptação de nossos próprios comportamentos que seremos capazes de desenvolver organizações adaptativas (organizações são espelhos de seus líderes).

Líderes ágeis conseguem enxergar mais alternativas e colaborar melhor com diferentes stakeholders diante de cenários complexos, permitindo maior grau de adaptabilidade para enfrentar as mudanças. 

Coragem

Adaptar não é algo fácil e requer uma boa dose de coragem para decidir e dar o próximo passo diante da incerteza da mudança. Neste sentido, líderes ágeis demonstram coragem, não porque acreditam que estão certos, mas porque mesmo sem todo o tempo e informações desejadas, toma a decisão que acredita ser a mais adequada. 

A coragem também se manifesta quando o líder ágil decide experimentar algo novo, seja na sua própria abordagem de liderança ou em algum experimento com sua equipe ou organização. 

Resiliência

A liderança ágil não é um estado “final” desejado. Precisamos de uma prática regular e disciplinada para melhorarmos continuamente como líderes.

Um líder ágil acredita que a falha existirá em alguns momentos e, quando ela ocorrer, irá extrair o máximo aprendizado possível. Assim, a resiliência é desenvolvida ao reconhecer os erros e se recuperar das falhas rapidamente, justamente pela alta capacidade de aprendizado.

Criatividade

Pelo fato de conseguirem identificar mais possibilidades diante dos desafios, líderes ágeis são mais criativos. Criatividade, neste sentido, está relacionado à capacidade de se adaptar em busca de melhores resultados, se conectando com diferentes stakeholders e identificando mais alternativas nos diálogos diversos e inclusivos com colegas de trabalho.

Esta habilidade faz com que líderes ágeis tomem decisões mais eficazes, muitas vezes co-criando as soluções com suas equipes e pares.

Multifocalidade

Por fim, mas não menos importante, a multifocalidade é uma das principais competências do líder ágil. Para construir uma visão e objetivos claros e, ao mesmo tempo, ser ágil na execução, líderes ágeis focam em si, nas pessoas e em diferentes horizontes de tempo.

Líderes ágeis estão conscientes sobre como reagem às situações do dia a dia (como seu caráter é manifestado) e de que forma impactam o sistema de trabalho. 

Reflita nas perguntas abaixo por um minuto:

  • De que forma você reage a mudanças repentinas?

  • Qual a sua reação diante de um feedback que lhe gera desconforto?

  • Qual sua reação quando percebe que cometeu uma falha significativa?

  • Quais comportamentos padrão você apresenta em reuniões?

Todos nós temos vieses cognitivos e padrões de comportamentos que muitas vezes desconhecemos. Por isso, o líder ágil está constantemente identificando e refletindo sobre seus padrões e como eles afetam as suas equipes, pares e demais stakeholders.

Líderes ágeis balanceiam seu foco entre a visão, mentalidade estratégica e a perspectiva tática, navegando em diferentes horizontes de tempo simultaneamente para ampliar a eficácia da sua liderança.  

Qual é o papel de uma liderança dentro de um time ágil?

Líderes têm um papel cada vez mais crucial, não somente dentro de um time ágil, mas também junto aos diferentes stakeholders internos ou externos.

Para se adaptar às mudanças e inovar, líderes precisarão aprender a fortalecer a motivação e a autonomia e auto-organização nas iniciativas e resolução de problemas, aumentando a colaboração e buscando soluções criativas com os membros das equipes.

Além disso, precisarão ajudar intensamente no desenvolvimento de uma cultura organizacional mais alinhada e conectada à estratégia e aos objetivos do negócio. Desta forma, devem atuar como agentes de mudança para que a organização aumente sua capacidade de se adaptar às mudanças de forma coletiva e melhore seus principais indicadores de desempenho.

Organizações são espelhos de seus líderes. Se queremos desenvolver organizações ágeis, precisamos começar desenvolvendo líderes ágeis.

Em um mercado cada vez mais complexo e em mudanças aceleradas, líderes ágeis serão capazes de fortalecer o foco e a adaptabilidade de suas organizações, rumo a melhores resultados.

>