• Home
  • »
  • Blog
  • »
  • Inovação
  • »
  • O Que É Transformação Digital e Qual o Seu Impacto nos Negócios?
Transformação Digital

O mercado tem mostrado que, para prosperar, as empresas precisam conseguir gerar novas ideias por meio de novas tecnologias e não apenas fazer a mesma coisa de forma mais rápida. Este é o espírito da transformação digital. Saiba quais os fatores de sucesso!

Não é novidade que a alta taxa de mudanças em todo o mundo tem tirado o sono de muitos CEO's e líderes das empresas. Para muitos deles, selecionar e implantar a tecnologia do momento rapidamente é a prioridade. 

No entanto, infelizmente muitas empresas estão aprendendo, após gastar boa parte de seu orçamento, que se tornar um líder digital não é simplesmente uma questão de conhecimento tecnológico. 

Definitivamente se trata de desenvolver agilidade e resiliência o suficiente para detectar rapidamente as mudanças necessárias e responder com a solução mais competitiva possível.

Nesse sentido, a transformação digital passa a assumir um papel central para a sobrevivência de uma organização.

O Que É Transformação Digital e Qual a Sua Importância?


Transformação digital é o processo de usar tecnologias digitais para criar novos processos de negócios (ou modificar os existentes) e gerar experiências para o cliente para atender às necessidades em constante mudança. 

Veja que, pela definição acima, estamos falando de uma reformulação de modelos de negócios na era digital (transformar por meio de tecnologias digitais).

Quando falamos de transformação digital, o cliente está no centro. Nosso olhar como empresa passa a ser em como nos relacionamos com nossos clientes de uma forma diferente, através de tecnologias inovadoras.

“Toda Transformação Digital irá iniciar e terminar com o cliente, e eu vejo isso nas mentes de cada CEO que eu converso.”

Marc Benioff, Chairman e Co-CEO da Salesforce

Qual a diferença entre digitalização e transformação digital?

Digitalização não necessariamente significa transformação digital. Essa é uma diferença importante, fruto de muita confusão no mercado.

Na verdade, digitalização é a utilização de informações digitalizadas (processadas por computador) para tornar os processos atuais de uma empresa mais simples e eficientes.

Portanto, a digitalização não implica necessariamente em mudar seu modelo de trabalho ou a forma com a qual você se relaciona com seus clientes. É sobre fazer mais rápido e melhor, ou seja, ser mais eficiente. 

Por exemplo, um processo de trabalho que exigia a digitação e manipulação de uma série de planilhas manuais (físicas ou digitais) pode passar por uma digitalização e, desta forma, tornar a busca e alteração das informações muito mais eficientes.

Por outro lado, a tecnologia é uma das coisas que mais evolui nos nossos tempos. Nessa evolução, começamos a gerar novas ideias para a utilização dessas tecnologias e não apenas fazer a mesma coisa de forma mais rápida. 

Nesse sentido, surge o conceito de transformação digital. Novas tecnologias passaram a permitir novas maneiras de fazer negócios e interagir com os clientes.

Importância da transformação digital

Qual o Impacto da Transformação Digital nas Empresas?


O processo de transformação digital nas empresas gera um impacto direto no comportamento dos clientes.

As experiências geradas para os clientes, através de tecnologias e processos automatizados ajudam a trazer comodidades, flexibilidade e transparência, por exemplo, nos processos de compra. Basta lembrarmos como eram os sites de comércio eletrônico anos atrás.

Essa evolução é nítida também em serviços de saúde e serviços de utilidade pública. Muitos governos investem em transformação digital para evoluir seus serviços e gerar mais valor para a população. 

De fato, empresas que investem em tecnologia para solucionar problemas de forma eficaz têm seu desempenho e satisfação dos clientes melhorados, ainda mais se os concorrentes estão parados no tempo.

Por exemplo, a Netflix, anos atrás era um serviço de envio de fitas VHS e DVDs. Eles passaram por seu processo de transformação digital, o que os levou a ser uma plataforma de streaming de sucesso em todo o mundo.

Veja também a varejista Magazine Luiza, que oferece uma experiência de compra integrada em seus canais online e offline.

As montadoras de veículos mais modernas transformaram seus processos para ganhar mais agilidade e reduzir os custos, através de tecnologia.

No setor de arquitetura e construção vemos casas com janelas inteligentes que, além de abrir e fechar de forma automatizada, detectam chuva. 

O que uma empresa busca nesse processo é vantagem competitiva para o negócio, usando tecnologias de ponta para criar produtos e serviços com uma experiência superior. 

Como Fazer a Transformação Digital na Sua Empresa?

Passar por uma transformação requer repensar sua cultura organizacional e seu modelo de negócios. Você já pode imaginar que isso não é nada fácil...

Apesar de já estar muito claro para muitos executivos que evoluir e transformar seu modelo de negócios é questão, muitas vezes, de sobrevivência, a taxa de fracasso de transformações digitais ainda é muito alta, segundo algumas pesquisas.  

Portanto, antes de se aventurar em uma jornada de transformação digital, existem alguns pontos sobre os quais é preciso refletir bastante.

Transformação ou apenas um “upgrade”?

Primeiramente é preciso esclarecer se o que a empresa busca é “apenas” uma digitalização, ou de fato uma transformação digital. São coisas bastante diferentes conforme vimos acima.

Se você perceber que sua iniciativa se trata de uma melhoria do status quo (um “upgrade”) através de um processo de digitalização, ao invés de uma transformação, tome cuidado.

É importante avaliar se isso irá gerar impacto com relação à competitividade do negócio, ou se será desperdício de tempo e dinheiro.

Abrir um projeto interno para adotar Machine Learning está longe de ser uma iniciativa de transformação digital. A transformação deve ter como norte a estratégia de negócios mais ampla.

Compartilhar a criação de valor com seus clientes

Definitivamente as empresas digitais de maior sucesso do mundo permitem que seus clientes e outras redes compartilhem o processo de criação de valor

Veja o exemplo do Uber, que conta com uma rede de motoristas, ou o Airbnb que depende de uma rede de proprietários de imóveis. 

Outro exemplo é a Amazon ou o Ebay que contam com uma rede de vendedores em seu modelo de marketplace.

De fato tais redes são fundamentais para que a empresa possa alcançar uma lucratividade excepcional e crescer de forma exponencial.

Porém, fazer isso não é fácil para os líderes. Muitos deles não querem “perder controle” e confiar em uma rede que está fora de seu comando. Atuar de forma co-criativa requer estilos de gestão e liderança diferentes e esse pode ser o grande gargalo de qualquer transformação.

Equipes multifuncionais internas

É comum encontrarmos processos de transformação digital nos quais a empresa opera exatamente na mesma estrutura organizacional que se encontra, alocando, por exemplo, equipes em marketing ou TI.

Porém, times multifuncionais com patrocínio dos executivos são a base para uma transformação digital. Se essa base não existe, é preciso criá-la. 

Isso irá possibilitar colocar o cliente no centro da discussão e repensar os modelos de negócios de forma abrangente.

Além disso, é comum encontrarmos empresas se aventurando em transformações digitais trazendo um batalhão de consultores externos que tendem a aplicar soluções que se adaptam a todos em nome das "melhores práticas". 

Envolva as suas equipes! Certamente tem muita gente na empresa com todo o histórico, conhecimento e vontade necessários para passar pela transformação.

De fato uma transformação pode ser prejudicada com céticos ou colaboradores que temem perda de poder ou mesmo de seus cargos. Isso é bastante comum. 

Porém este problema pode ser minimizado se todos os participantes do processo são solicitados a examinar como podem contribuir com a transformação. 

Quando as pessoas percebem que podem contribuir com seus pontos fortes aos componentes do processo de transformação digital, cria-se uma ambiente saudável e com engajamento.

Meça o valor gerado pela transformação

Você sabe como medir o valor que pretende criar com a sua transformação digital? 

Uma transformação requer mensurar o que ainda não é mensurado! Medir o que é fácil de medir (o que você já mede hoje) não irá levar a empresa para um patamar diferente.

Se o foco estiver somente nos tradicionais KPIs de venda, eficiência, lucratividade, etc. sua transformação será como uma carreta que está descendo uma serra cheia de curvas sinuosas com o motorista olhando somente no retrovisor. 

As transformações digitais nem sempre afetam os KPIs que uma empresa já está medindo!

Certamente queremos que a receita e a lucratividade sejam impactadas positivamente pela transformação, mas precisamos monitorar indicadores intermediários (leading indicators).

Veja o exemplo da Apple e sua rede de desenvolvedores. Eles medem a quantidade de desenvolvedores que criam apps para a Apple Store, além, a receita gerada por esses apps e a satisfação dos clientes com os apps.

Como fazer transformação digital

Deste modo, para definir um direcionamento através de metas ágeis para esses indicadores intermediários, uma poderosa ferramenta é OKR (Objectives and Key Results).

Tenha líderes digitais que fazem a diferença

Um dos fatores cruciais para uma transformação digital ter sucesso é a existência de líderes que têm familiaridade com produtos digitais e com estratégias de transformação digital.

De fato, o compromisso dos líderes faz toda a diferença e eles precisam estar mergulhados com toda a sua energia no processo de transformação, ao invés de ter uma “parte” da sua agenda para isso.

Muitas empresas, por exemplo, têm contratado diretores (CDO) para apoiar suas transformações. 

Além disso, ter ótimos líderes de produto é um fator chave para o sucesso. São eles que irão ajudar a construir as estratégias para os novos produtos digitais e ajudar a formar e capacitar os times.

Se você não tem líderes digitais internamente na empresa, é o momento de buscar no mercado.

Capacite e fortaleça suas equipes

É comum a empresa precisar redefinir alguns papéis e responsabilidades para que se alinhem aos objetivos da transformação.

Desta forma, desenvolver talentos e habilidades nos times também é algo crucial para o sucesso em um esforço de mudança digital.

Ao observarmos as empresas que passam por uma transformação de sucesso, vemos que elas investem em diversos programas como:

  • desenvolvimento de liderança para times multifuncionais;
  • desenvolvimento de habilidades de coaching;
  • capacitação em desenvolvimento ágil de produtos e serviços;
  • desenvolvimento de novos comportamentos e modelos mentais;
  • inovação do processo de recrutamento e seleção.

A capacitação digital para os colaboradores é fundamental em todos os níveis, não apenas nos altos escalões. 

Do mesmo modo, a probabilidade de sucesso também aumenta quando as empresas dão autonomia e responsabilizam as pessoas pelo atingimento dos resultados.

Em modelos mais tradicionais de gestão, as equipes são meramente subservientes ao negócio e a mentalidade de “gestão de projetos” predomina. 

Por outro lado, quando falamos de transformação digital e times de produto, os membros dos times colaboram para criar soluções que encantem os clientes, mas que também trazem retorno para o negócio. E isso requer autonomia e empoderamento.

Quais São os Desafios para Transformação Digital?

Os desafios para a transformação digital variam muito de acordo com a empresa e sua cultura. Porém, listamos abaixo os desafios que mais encontramos quando empresas embarcam em sua jornada de transformação.

Discordância principais líderes

Quando os líderes seniores não estão alinhados com relação à estratégia de transformação digital, será difícil para os times chegarem a uma visão compartilhada sobre o que priorizar e como medir o progresso. 

Deste modo, defina e articule de forma clara o problema que a transformação irá endereçar e como a empresa irá se organizar em torno da solução.

Lembre-se: Leaders go first!

Cultura da Empresa

Este certamente é um dos fatores mais importantes em qualquer processo de transformação digital. 

Em empresas mais tradicionais e nas que falham em suas transformações, observamos quase sempre uma cultura de comando e controle na qual os gerentes, em diferentes níveis, são os que definem o que deve ser feito, quando e de que forma.

Este estilo de liderança e gestão torna a empresa lenta e avessa a riscos e novas ideias.

Por outro lado, em empresas digitais de sucesso observamos algumas características culturais bastante marcantes.

Em primeiro lugar, elas aprendem rápido, principalmente com os erros. Isso acontece porque elas conseguem testar rapidamente suas hipóteses de negócio, através de experimentos ágeis.

Através de testes de seus MVPs (Produtos Mínimos Viáveis), a empresa consegue rapidamente coletar feedbacks do mercado e dos consumidores, errar rápido mas errar barato, permitindo uma evolução muito mais ágil.

Mas isso somente é possível se os líderes ajudam a construir no dia a dia uma cultura na qual erros possam acontecer e possam ser expostos de forma transparente e segura

Falta de iniciativa

Cuidado com a sua velha burocracia. Todo processo de transformação digital tem um grau de incerteza considerável, pois envolve inovação. Desta forma, as mudanças precisam ser feitas ao longo do caminho e as decisões precisam ser rápidas.

As hierarquias tradicionais, por exemplo, podem atrapalhar muito. Muitas empresas adotam estruturas organizacionais mais enxutas para tornar seu processo de transformação livre de burocracias ou processos decisórios lentos.

Infelizmente várias empresas quebram pois não têm a agilidade necessária para se transformar para acompanhar o mercado e as necessidades do cliente. 

A Blockbuster sumiu do mercado pois ignorou as oportunidades no mercado de streaming, ocupado mais tarde pela Netflix

Reduzir a transformação a um centro de custo de TI 

Em uma transformação digital, a tecnologia (incluindo as áreas, times, etc.) não é um simples centro de custo.

Os executivos devem compreender que a tecnologia é o principal habilitador do negócio, e não apenas um custo necessário. Sem esse entendimento, as chances de sucesso são baixas.

Certamente a tecnologia da informação (TI), precisa ser muito bem planejada para trazer a agilidade que uma empresa digital precisa. Porém, a transformação digital não é responsabilidade só de equipes de tecnologia!

Querer garantia de ROI

Certamente o retorno sobre os investimentos (ROI) é algo que os executivos buscam em suas iniciativas. Muitas das decisões são tomadas com base no ROI desejado. 

Porém, quando falamos de transformação digital, definir o ROI é algo extremamente complexo, pois os benefícios podem não vir no curto prazo.

O que buscamos na transformação é encontrar modelos de negócios que possibilitem a longevidade da empresa, e não retorno financeiro previsível a curto ou médio prazo.

Quais São as Tecnologias Emergentes Associadas à Transformação Digital?

As tecnologias emergentes dos últimos anos têm permitido que inúmeras transformações digitais tenham sucesso. 

Os avanços na conectividade sem fio, portabilidade de tecnologia e análise de dados possibilitaram o surgimento de um ecossistema digital em todo o mundo. 

Tecnologias chave como a própria internet, as telecomunicações sem fio, Big Data, Internet das Coisas entre outras, são protagonistas nas transformações das empresas.

Vejamos a seguir um pouco mais sobre algumas tecnologias emergentes associadas à transformação digital.

Tecnologias emergentes para transformação digital

Big Data

Certamente uma das coisas que mais cresce no mundo atual é a quantidade de dados que podem ser processados.

Neste sentido, Big Data é um termo que representa o grande volume de dados disponível em uma empresa. 

Mas cuidado! Não é a quantidade de dados que importa, mas o que você fará com os dados. Dados são fundamentais para geração de insights que levam a melhores decisões de negócios.

Através de Big Data, é possível obter dados de diferentes fontes e analisá-los para encontrar insights que beneficiem o negócio e os clientes.

Veja a seguir alguns benefícios de se investir em Big Data:

  • reduções de custos;
  • reduções de tempo (eficiência);
  • insights para desenvolvimento de novos produtos e ofertas personalizadas;
  • tomada de decisão inteligente;
  • determinar as causas raízes de falhas e problemas quase em tempo real;
  • recalcular carteiras de risco inteiras em minutos;
  • detectar comportamento fraudulento antes que afete o negócio.

Drones e robôs

A presença de robôs inteligentes nas fábricas não é novidade. Porém, a adoção de robótica e drones inteligentes cresce a cada dia.

No caso dos famosos drones, à medida que as taxas de adoção aumentam, estima-se que o mercado poderá mais do que duplicar para US $1,4 bilhão em 2 anos. 

Internet das Coisas

Cada vez mais escutamos sobre a internet das coisas, ou IoT (Internet of Things). Trata-se de uma rede de objetos físicos (as "coisas") que são incorporados a sensores, software e outras tecnologias com a finalidade de conectar e trocar dados com outros dispositivos e sistemas pela Internet.

Exemplos de “coisas” da Internet das Coisas:

  • um automóvel com sensores embutidos para alertar o motorista quando a pressão do pneu está baixa;
  • um animal com um transponder de biochip;
  • uma pessoa com um implante de monitor cardíaco.

Assim, uma coisa é qualquer objeto natural ou artificial que pode ser atribuído a um endereço de protocolo da Internet (IP) e é capaz de transferir dados em uma rede.

A Internet das Coisas tem ajudado diferentes empresas a entender melhor o comportamento dos clientes para fornecer um serviço cada vez melhor e aumentar o valor do negócio.

Outra tecnologia neste sentido são os wearables - acessórios “vestíveis”, como relógios e óculos, que interagem na internet das coisas. O mercado de wearables está bem aquecido já a alguns anos. 

Computação em Nuvem (Cloud Computing)

A computação em nuvem (ou Cloud Computing, em Inglês) é a entrega de serviços de computação através da Internet (“a nuvem”) para possibilitar inovação de forma ágil, recursos flexíveis e economias de escala. 

Isso envolve tecnologias como servidores, armazenamento, bancos de dados, rede, software, análise e inteligência.

Em geral, os benefícios são redução dos custos operacionais, facilidade para administrar a infraestrutura com mais eficiência e ganho de escala.

O modelo de negócio mais popular na linha de Cloud Computing é o conceito de Software as a Service (SaaS) -  distribuição de aplicativos de software pela Internet através de assinaturas ou outros modelos semelhantes. 

A Microsoft e a Amazon AWS se destacam como grandes fornecedoras de infraestrutura para Cloud Computing. 

Business Intelligence

Business Intelligence (BI) se refere à tecnologia para coletar, armazenar e analisar os dados produzidos pelas atividades de uma empresa. 

Isso também envolve mineração de dados, análise de processos e análise descritiva. 

Através de relatórios eficazes, indicadores de desempenho e tendências que informam as decisões de gestão, a empresa se torna mais ágil com relação à sua tomada de decisão.

Realidade Virtual e Aumentada

Realidade Virtual e Realidade Aumentada são duas tecnologias cada vez mais presentes no mudo das empresas digitais. Porém, existem diferenças entre elas.

Com os headsets de Realidade Virtual você tem a impressão de que está em outro lugar. Os dispositivos são completamente opacos, bloqueando o ambiente ao seu redor quando você os utiliza. 

Este filme ilustra uma experiência de realidade virtual.

Exemplos de realidade virtual são jogos, vídeos em 360 graus ou espaços virtuais das interfaces das plataformas. Nessa experiência, o mundo exterior é substituído por um virtual.

Não importa o lugar físico que você esteja. Existem várias possibilidades e todas substituem tudo o que está ao seu redor por outros elementos.

Por outro lado, a realidade aumentada complementa a sua realidade natural. Os dispositivos de realidade aumentada são transparentes, permitindo que você veja tudo à sua frente como se estivesse usando óculos de sol.

Um exemplo conhecido é o jogo Pokémon Go, que usa a câmera do seu smartphone para rastrear o ambiente e sobrepor informações adicionais na tela.

Ambas são tecnologias muito promissoras que podem mudar radicalmente a forma como os computadores serão utilizados no futuro.

Inteligência Artificial e Machine Learning

Esses são dois termos cada vez mais populares no mundo da transformação digital. 

Porém, ainda há muita confusão sobre o que é  de fato inteligência artificial e o que é aprendizado de máquina (machine learning). 

Tom M. Mitchell, professor do Departamento de Machine Learning na Carnegie Mellon University traz a seguinte definição:

Machine Learning (ML) é o estudo de algoritmos computacionais que permitem que programas de computadores automaticamente melhorem através de experiência.

Tom M. Mitchell

Desta forma, o aprendizado de máquina (ML) é um ramo da inteligência artificial. 

Como um exemplo simples de adoção de ML, temos o que a Netflix e o Spotify fazem...

Quando você informa as músicas de sua preferência para o algoritmo, juntamente com algumas estatísticas sobre seu perfil que ele coleta, é possível automatizar e gerar um sistema de recomendação para sugerir músicas no futuro que você goste.

A inteligência artificial (AI), por outro lado, é mais ampla. Ela representa a ciência de fazer os computadores se comportarem de maneiras que, até recentemente, achávamos que era necessária a aplicação da inteligência humana.

Em contraste com o aprendizado de máquina, o conceito de inteligência artificial  muda conforme seus avanços tecnológicos relacionados acabam sendo desenvolvidos.

Como o OKR Pode Ajudar o Seu Negócio na Transformação Digital?

Uma jornada de transformação digital necessita foco e agilidade para fazer as correções de rota no meio do caminho.

Durante a transformação, os times precisam manter a velocidade da mudança, ao mesmo tempo que se mantêm focados nos aspectos mais relevantes da transformação.

Por isso, um grande aliado neste desafio é o framework OKR (Objectives and Key Results).

Através de OKRs, conectamos os objetivos estratégicos da empresa e da sua transformação com os objetivos dos times através da identificação de benefícios mensuráveis. 

Assim, todas as pessoas envolvidas na transformação digital se movem juntas na direção certa.

OKRs bem definidos irão ajudar as equipes e a liderança a discutir prioridades e a manter uma cadência semanal de mensuração do progresso em relação às metas do ciclo (tipicamente trimestrais).

Concluindo, transformar uma organização digitalmente é uma tarefa muito difícil. Como líder, você pode até estar acostumado com a disciplina de gestão de mudanças, mas uma transformação digital é muito mais profunda.

Você será obrigado a fazer o que nunca fez antes, e provavelmente quebrar antigos paradigmas de gestão. Mas isso pode trazer uma grande vantagem competitiva sustentável para seu negócio.

Por fim, mas não menos importante, lembre-se que o termo “digital” não significa somente “tecnologia”. 

Transformação Digital é transformar o negócio e a empresa por meio do uso de tecnologias digitais (muitas delas emergentes), para melhorar o desempenho e gerar mais valor para os clientes e demais stakeholders.

Thomaz Ribas OKR

Sobre Thomaz Ribas 

Ele é especialista em OKR e Agilidade para os Negócios, consultor, facilitador e coach empresarial. Thomaz atua lado a lado com executivos, líderes e equipes, desde startups até grandes multinacionais, guiando-os na sua jornada rumo a abordagens de gestão mais ágeis e eficazes, para que possam prosperar nesta nova economia.

Saiba mais

Guia Introdutório de OKR

Mais acessados

Outros temas relacionados

Lean Startup é uma abordagem científica para lançar uma startup, com base em dados ...

Lean Startup: O Que É e Como Aplicar o Método no Seu Negócio?

Customer Development é um caminho eficaz para startups que desejam identificar modelos de negócio ...

Customer Development: O que é, 4 Etapas e Benefícios para Startups

O Business Model Canvas (BMC) é uma ferramenta que nos ajuda a construir modelos ...

Business Model Canvas (BMC): O que É, 5 passos para Aplicar e Exemplos

Quer receber conteúdos como esse gratuitamente?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos diretamente no seu email e ficar por dentro das novidades.

>